sábado, abril 13, 2024

Vírus ‘desvia’ Pix e altera até valor da transação

Um novo tipo de vírus que infecta celulares do sistema Android e rouba contas bancárias tem se espalhado no país. Trata-se de um malware capaz de desviar dinheiro via Pix sem que o usuário perceba. A ameaça foi identificada pela Kaspersky, empresa especializada em cibersegurança, e a descoberta apresentada em uma conferência na Costa Rica, segundo a Folha de S. Paulo. Veja a seguir como funciona e saiba como se proteger:

  1. Um programa malicioso (trojan bancário) é instalado no celular da vítima, fora da loja oficial do Android
  2. O usuário acessa seu app do banco para fazer uma transação
  3. O usuário digita os dados do destinatário e o valor
  4. Na hora de revisão do pagamento, sem que a vítima perceba, o trojan bancário troca a chave Pix durante a transferência
  5. O vírus altera não só o destino do dinheiro, como pode mudar o valor da transação

Segundo a Kaspersky, o vírus já foi detectado mais de 1,5 mil vezes desde janeiro e há o risco de espalhamento da ameaça.

Como o celular é infectado com o vírus?

A isca para o vírus pode se dar de diferentes formas. Uma delas, por exemplo, pode ser a partir de um falso anúncio para atualização de um aplicativo que o usuário possua.

  1. Ao clicar no link fraudulento de instalação (que pode ser recebido via SMS, WhatsApp ou outros meios de comunicação), o usuário é redirecionado para um site com o suposto aplicativo a ser atualizado;
  2. A vítima realiza o download do aplicativo malicioso de extensão .APK, que é baixado fora da loja oficial do Android;
  3. O falso app emite uma notificação solicitando “permissão de acessibilidade” e leva a vítima para as configuraçoes do Android
  4. Caso a vítima permita que o app acesse os recursos de acessibilidade do dispositivo, ela concede acesso remoto ao cibercriminoso para interagir com outros aplicativos, como os apps bancários

Como se proteger

A principal recomendação é que o usuário não instale nenhum programa fora da loja oficial do Android. De qualquer forma, é importante que o consumidor fique atento a outros canais em que possa ser abordado por um falso link que recomende a instalação.

  1. Não faça o download de aplicativos fora das lojas oficiais do Android, como a Google Play Store;
  2. Suspeite de notificações que peçam acesso às opções de acessibilidade do dispositivo;
  3. Tenha um sistema antivírus instalado no smartphone e mantenha-o atualizado;
  4. Antes de confirmar uma transação bancária, cheque as informações;
  5. Monitore as transações feitas nos aplicativos de banco do seu celular.

Fonte: O Globo

www.contec.org.br escrito por Assessoria Igor

Últimas Notícias

AGU vai usar inteligência artificial para revisar benefício negado pelo INSS, diz Messias

Um novo projeto prevê que a Advocacia-Geral da União, por meio de uma programa de inteligência artificial, revise uma negativa do INSS a um...

ONU adota primeira resolução global sobre inteligência artificial

A Assembleia Geral das Nações Unidas adotou nesta quinta-feira (21), por unanimidade, a primeira resolução global sobre inteligência artificial para incentivar a proteção de...

Trabalho forçado e exploração sexual movimentam mais de R$ 1 bi por ano em todo o mundo, diz relatório da OIT

A exploração sexual é uma atividade ilegal, execrável, visada, mas muito lucrativa. E responde por uma parcela significativa dos casos de...

Declaração pré-preenchida do IR 2024 começa em 15 de março

A declaração pré-preenchida do Imposto de Renda 2024, ano-calendário 2023, vai ser liberada pela Receita Federal a partir de 15 de março, quando...

Câmara aprova projeto que isenta de IR quem ganha até 2 salários mínimos

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira (12) um projeto de lei que isenta de Imposto de Renda quem ganha até...