sábado, abril 13, 2024

UE chega a acordo para barrar produtos resultantes de trabalho forçado

Representantes do Parlamento Europeu e dos países da UE (União Europeia) chegaram a um acordo político nesta terça-feira (5) para barrar do mercado do continente os produtos resultados de trabalho forçado.

Segundo o acordo alcançado, os países e a Comissão Europeia —o braço executivo da UE— devem iniciar investigações em caso de suspeita de trabalho forçado nas cadeias de abastecimento.

Caso esses casos sejam comprovados, os produtos em questão serão apreendidos nas fronteiras e retirados do mercado europeu.

O plano inclui a aplicação de multas a empresas que violem essa legislação e o retorno de produtos vetados no mercado se as companhias responsáveis eliminarem o trabalho forçado de suas cadeias.

O acordo político ainda deve ser aprovado formalmente pela plenária do Parlamento Europeu e pelo Conselho da Europa, que representa os países do bloco.

“A prevalência de produtos de trabalho forçado em nosso mercado é cada vez mais evidente, particularmente o trabalho forçado uigur” na China, disse a eurodeputada socialista Maria Manuel Leitão Marques, corelatora do texto.

Esta situação, acrescentou a legisladora, “é inaceitável”. “Já não podemos fechar os olhos ao que acontece nas nossas cadeias de abastecimento”, avaliou.

Uma lei adotada em 2021 pelo Congresso dos EUA proíbe a importação de produtos da região chinesa de Xinjiang, a menos que as empresas demonstrem que não se beneficiaram do trabalho forçado, especialmente da minoria uigur.

Segundo a OIT (Organização Internacional do Trabalho), cerca de 27,6 milhões de pessoas em todo o mundo são vítimas de trabalho forçado, incluindo cerca de 3,3 milhões de crianças.

Fonte: Folha de S. Paulo

www.contec.org.br escrito por Assessoria Igor

Últimas Notícias

AGU vai usar inteligência artificial para revisar benefício negado pelo INSS, diz Messias

Um novo projeto prevê que a Advocacia-Geral da União, por meio de uma programa de inteligência artificial, revise uma negativa do INSS a um...

ONU adota primeira resolução global sobre inteligência artificial

A Assembleia Geral das Nações Unidas adotou nesta quinta-feira (21), por unanimidade, a primeira resolução global sobre inteligência artificial para incentivar a proteção de...

Trabalho forçado e exploração sexual movimentam mais de R$ 1 bi por ano em todo o mundo, diz relatório da OIT

A exploração sexual é uma atividade ilegal, execrável, visada, mas muito lucrativa. E responde por uma parcela significativa dos casos de...

Declaração pré-preenchida do IR 2024 começa em 15 de março

A declaração pré-preenchida do Imposto de Renda 2024, ano-calendário 2023, vai ser liberada pela Receita Federal a partir de 15 de março, quando...

Câmara aprova projeto que isenta de IR quem ganha até 2 salários mínimos

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira (12) um projeto de lei que isenta de Imposto de Renda quem ganha até...