quarta-feira, maio 22, 2024

Trabalho forçado e exploração sexual movimentam mais de R$ 1 bi por ano em todo o mundo, diz relatório da OIT

A exploração sexual é uma atividade ilegal, execrável, visada, mas muito lucrativa. E responde por uma parcela significativa dos casos de trabalho forçado no mundo. A cada ano, essa atividade criminosa movimenta US$ 173 bilhões (R$ 860 bilhões) globalmente.

A informação consta da nova edição do relatório “Lucros e Pobreza: Aspectos Econômicos do Trabalho Forçado”, publicado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

O estudo calcula em US$ 236 bilhões anuais o total de benefícios obtidos por aqueles que obrigam pessoas a trabalhar de maneira forçada. A exploração sexual é uma dessas manifestações, sendo responsável por três quartos do montante final, embora suas vítimas representem apenas um terço das pessoas afetadas.

“Há uma necessidade urgente de investir em medidas de fiscalização para coibir os lucros do trabalho forçado e levar os responsáveis à justiça”, diz o texto publicado na terça-feira.

Os novos resultados superaram amplamente os números anteriores, divulgados há dez anos. Ao longo da última década, os lucros ilegais provenientes do trabalho forçado aumentaram em US$ 67 bilhões (ou 37%). Em 2021, último ano considerado para a comparação, 27,6 milhões de pessoas estavam nessa situação, alerta o relatório.

Entre 2016 e 2021, o número de trabalhadores forçados, diz o relatório, aumentou em 2,7 milhões. Do total de pessoas afetadas, 7,4 milhões foram exploradas sexualmente.

Como a exploração sexual afeta quase que exclusivamente as mulheres, na divisão por gênero, quatro em cada cinco pessoas que estão presas nessas situações diariamente são meninas ou mulheres. Apesar de não chegar nem a um terço do número de pessoas afetadas, as vítimas de exploração sexual são as que geram mais lucro para os traficantes e criminosos.

A OIT estima que as máfias obtêm US$ 27.252 de cada uma dessas mulheres.

Fonte: O Globo

www.contec.org.

Últimas Notícias

AGU vai usar inteligência artificial para revisar benefício negado pelo INSS, diz Messias

Um novo projeto prevê que a Advocacia-Geral da União, por meio de uma programa de inteligência artificial, revise uma negativa do INSS a um...

ONU adota primeira resolução global sobre inteligência artificial

A Assembleia Geral das Nações Unidas adotou nesta quinta-feira (21), por unanimidade, a primeira resolução global sobre inteligência artificial para incentivar a proteção de...

Trabalho forçado e exploração sexual movimentam mais de R$ 1 bi por ano em todo o mundo, diz relatório da OIT

A exploração sexual é uma atividade ilegal, execrável, visada, mas muito lucrativa. E responde por uma parcela significativa dos casos de...

Declaração pré-preenchida do IR 2024 começa em 15 de março

A declaração pré-preenchida do Imposto de Renda 2024, ano-calendário 2023, vai ser liberada pela Receita Federal a partir de 15 de março, quando...

Câmara aprova projeto que isenta de IR quem ganha até 2 salários mínimos

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira (12) um projeto de lei que isenta de Imposto de Renda quem ganha até...