quarta-feira, junho 29, 2022

Reunião Fenaban sobre Covid 19

Na tarde desta quinta-feira (11/03), a mesa de negociação da CONTEC voltou a se reunir, por videoconferência, com a mesa da FENABAN, para debater sobre medidas para enfrentamento da segunda onda de covid-19.

O presidente da CONTEC, Dr. Lourenço Ferreira do Prado, começou a reunião pedindo um minuto de silêncio em homenagem ao sindicalista MANOEL ROBERTO SANTIAGO (LOLO), que foi presidente do Sindicato dos Bancários de Jaú (SP) , extensivo a todos os falecidos nesta pandemia.

Na sequência, o negociador da FENABAN, Dr. Adauto Duarte, lembrou que hoje faz um ano que a pandemia atingiu o País, que hoje passa por uma crise grave. Em resposta ao pedido da CONTEC de suspensão de atendimento presencial nas localidades em que não há leito de UTI disponível, o negociador da FENABAN informou que em reunião com o Ministério Público, recebeu pedido para retornarem com o trabalho presencial nas agências e aumento do horário de funcionamento, sob alegação de que haveria clientes que não estariam habilitados a operarem os aplicativos. Disse que registrou que desde o início da pandemia as entidades sindicais e a FENABAN buscaram calibrar adequadamente a prestação de serviços presenciais com a necessidade do público. Registrou ainda que, atualmente, os conhecimentos atuais a respeito dos processos de higienização e segurança da saúde permitem reduzir o período de interrupção do funcionamento de unidades em que algum trabalhador teste positivo. Diz que o período de duração da pandemia já permitiu a realização de auditoria de protocolos. Destaca que a FENABAN está disponível para discussão e busca de soluções de problemas decorrentes da pandemia. Disse que, apesar dos pedidos do Ministério Público, a FENABAN vem observando os horários de atendimentos previstos na Circular BACEN 3.991, de 19.03.2020. Alegou que os bancos vêm adotando o distanciamento mínimo recomendado pelos Órgãos de saúde e retomando o home office para os trabalhadores que haviam retornado ao trabalho presencial. Informou que, em razão das características de pagamento do auxílio emergencial, a Caixa Econômica Federal divulgará os horários de atendimento que praticará. Garante que os bancos irão assegurar as proteções disponíveis para proteger a saúde dos bancários. Os dirigentes da CONTEC pediram ser informados sobre o rol de locais em que membros do Ministério Público pediram o retorno ao trabalho presencial e aumento do horário de trabalho, o que ficou de ser fornecido pela FENABAN. Os dirigentes da CONTEC registraram que o pedido dos procuradores é equivocado, uma vez que o estado brasileiro não está assegurando a estrutura mínima para atendimento os acometidos de covid. Outro ponto colocado em mesa foi a possibilidade de aquisição de vacinas pela Fenaban para atendimento aos bancários que estão na área de frente do atendimento à população como serviço prioritário.  A Fenaban alegou que o momento é difícil a aquisição e principalmente porque o governo ainda não tem vacina e nem atendeu àqueles elencados no grupo de risco.  Também foi lembrado promover esforços para inclusão dos bancários nestes grupos de riscos. A FENABAN foi questionada ainda sobre o procedimento a ser adotado por bancário que reside os pais que foram acometidos por covid, ao que o negociador respondeu que, por se caracterizar como suspeito de estar infectado por covid, deve ligar para o gestor da unidade antes de ir para o trabalho e pedir orientação de como proceder. Indagado a respeito do pedido da CONTEC de garantia de emprego durante a pandemia, o negociador da FENABAN informou que prefere debater a questão em reunião específica para esse fim. Ao final da reunião, as partes elogiaram os bancários e aos profissionais da saúde que se encontram na linha de frente, além de renderem homenagem às mulheres pelo mês a elas dedicado.

Diretoria Executiva de da CONTEC

Últimas Notícias

Inscrições abertas para o 1⁰ Encontro CONTEC Mulher

Atenção bancárias, securitarias e cooperadas! Nesta sexta-feira (01), a CONTEC vai promover um encontro virtual, somente com mulheres.

Fundos de pensão de estatais têm rombo de R$ 24 bi, e governo vai brecar aportes extras

Os fundos de pensão de estatais voltaram a acumular déficit no primeiro trimestre deste ano, que chega a R$ 24,2 bilhões, segundo...

Datafolha: 1 em cada 4 brasileiros diz que falta comida em casa

Desemprego mais longo preocupa, e Auxílio Brasil chega a 22%, mostra pesquisa Mesmo com a leve desaceleração da inflação...

Entidade avalia ir ao Supremo contra decisão do STJ sobre planos de saúde

O assunto repercutiu no Congresso. Nesta quarta, o senador Fabiano Contarato (PT-ES) apresentou projeto de lei. Entidades ligadas a...