domingo, setembro 26, 2021

Resultado da reunião do COE/Bradesco e CONTEC

Aconteceu ontem (4) a reunião da COE (Comissão de Organização dos Empregados) do Bradesco/Contec com o Banco Bradesco, através de vídeoconferência. Participaram diretores da Contec, sindicatos e federações de todo o Brasil. A reunião foi coordenada pelo presidente da Federação dos  Bancários do Estado do Paraná (Feeb-PR), Gladir Basso. Pelo Bradesco participaram Priscila Mosca e Eduara Cavalheiro, do setor de Relações Sindicais. Na ocasião estiveram em pauta diversos assuntos, principalmente sobre o período de pandemia da covid-19.

Participaram ainda da vídeo, ainda, os presidentes das Federações de Minas Gerais, Alfredo Brandão Horsth; de Santa Catarina, Armando Machado Filho; de Goiás e Tocantins, Sérgio Luiz da Costa; e de Pernambuco e Rio Grande do Norte, João Bandeira, além de outros dirigentes sindicais de outros estados, totalizando 42.

A reunião foi aberta pelo presidente da Contec, Lourenço do Prado, que fez algumas explanações sobre o momento atual e a importância das reuniões do COE-Contec com o Banco Bradesco.

O primeiro tema tratado foi a situação dos funcionários que fazem parte do grupo de risco e que, desde o começo da pandemia encontram-se afastados. O Banco informou que foi um dos primeiros a afastar os funcionários do grupo de risco, alguns estão trabalhando em home office, e outros, de acordo com o cargo, isso não é possível, e posicionou-se que não trabalha com banco de horas, e que estes funcionários continuarão afastados e recebendo seus salários normalmente, ficando claro que o Banco não possui data para retorno desses funcionários.

Com relação aos testes, o Banco deixou claro que se trata de um benefício oferecido aos funcionários, que começou na grande São Paulo e região Metropolitana do Rio de Janeiro e que será expandido a todo Brasil gradativamente, já que o Bradesco possui um grande território nacional.  Existem departamentos responsáveis fazendo estudos e celebrando convênios com laboratórios para que seja possível testar todos os funcionários, porém, não há uma data definida de quando irá ocorrer.

Importante destacar que não pode-se confundir os testes oferecidos pelo Banco com o cumprimento dos protocolos em caso de suspeita de contaminação, onde os funcionários, independente da região, fazem os testes conforme orientação medica.

Em continuidade ao tema, Eduara informou que o Banco oferece dois canais de comunicação aos funcionários, sendo um para retirada de dúvidas sobre a covid-19 e outro no Viva Bem, para aqueles que se encontram com sintomas da doença.

METAS
Um assunto muito debatido foi com relação à cobrança de metas que continuam normalmente mesmo neste período de pandemia. Eduara afirmou que a atividade comercial continua, e que os clientes agora, mais do que nunca, necessitam da orientação e assessoria dos funcionários do Banco. Mas a orientação do Banco é que os gestores sejam razoáveis quanto às metas. Casos pontuais podem ser tratados com os regionais locais, ou com o Departamento de Relações Sindicais que está à disposição. De qualquer forma, Eduara afirmou que o assunto será reforçado.

HOME OFFICE
No tocante ao home Office, ficou esclarecido que o Banco está nesta forma de trabalho temporariamente durante a pandemia, e que até o momento não há definição efetiva de teletrabalho, ou seja, trata-se, por enquanto, de uma exceção na forma de trabalho.

O programa de retorno ao trabalho foi um tema apresentado pela COE, já que alguns funcionários afastados por um período não conseguem o mesmo tempo de afastamento pelo INSS, ocasionando no referido “limbo” e culminando no não recebimento de verbas salariais. O Banco afirmou que o funcionário nesta situação pode solicitar o auxílio, definido em convenção coletiva, até resolução da sua situação, porém a questão da readaptação desses funcionários será marcado um debate para desenhar um possível programa.

FECHAMENTO DE AGÊNCIAS
Um último assunto de grande interesse dos funcionários também foi questionado. Trata-se do fechamento de agências em todo o Pais. Nesta questão, o Banco posicionou-se que existe um estudo, porém este projeto está estagnado diante do período de pandemia.

Após todos os esclarecimentos, a reunião foi finalizada, ficando estabelecido que novas reuniões acontecerão nos mesmos moldes.

Fonte: Feeb PR

Últimas Notícias

Onyx sinaliza que pacote trabalhista voltará ao Congresso após rejeição no Senado

Senado rejeitou nova reforma trabalhista (MP 1.045/21) no começo deste mês O ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni (foto),...

Brasil tem 34,4% dos trabalhadores vivendo com até um salário mínimo

Nunca tantos brasileiros viveram com uma remuneração que equivale ao piso nacional ou menos: 30,2 milhões de pessoas. Reajustado apenas pela inflação,...

Banco do Brasil convida os funcionários que não integram grupo de risco para trabalho presencial

Na manhã desta quinta-feira (16), a CONTEC foi comunicada pelo Banco do Brasil, que – levando em conta as medidas protetivas atualizadas...

Febraban desembarca do governo Bolsonaro em oposição à política econômica de Guedes

Não foram a Caixa e o Banco do Brasil que desembarcaram da Febraban. É a Febraban que está rompendo com a política...

Contec se reúne com Advocef e AudiCaixa para debater situação da Funcef e SaúdeCaixa

Nesta terça-feira (31), a diretoria da CONTEC recebeu em sua sede representantes da Advocef e da AudiCaixa para tratar de assuntos institucionais...