segunda-feira, dezembro 5, 2022

Ministério da Saúde diz que pico do coronavírus ocorrerá entre maio e julho

Segundo o secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, ainda não é possível dizer com precisão quando ocorrerá o pico dos casos do novo coronavírus (Covid-19). Os estados que mais estão sendo afetados são Amazonas, Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. De acordo com o secretário, o que se pode garantir é que o pico da doença será entre os meses de maio, junho e julho.

“Quando nós avaliamos o número de óbitos, é uma conclusão de duas, três semanas atrás. A situação no Amazonas, Ceará e Pernambuco segue uma tendência de padrão muito similar, de doenças respiratórias nessas regiões. São Paulo e Rio já apresentam padrões mais distintos. Não posso dizer quando seria o pico da pandemia”, explica o secretário.

O Ministério da Saúde, até o mês de março deste ano, afirmava que o pico da doença seria entre o final de abril e começo de maio. Porém, o número de casos da doença e mortes decorrentes do Covid-19 estão crescendo neste período. “Ainda não dá para dizer quando chegaria o pico da crise. O isolamento social reduz a curva de casos. Ainda não sabemos em que data exata isso ocorrerá. O que posso dizer é que será entre maio, junho e julho, não tenho dúvida”, completa.

Lockdown

Alguns estados estão avaliando aplicar medidas de lockdown (bloqueio total nas cidades) para ajudar a evitar uma maior sobrecarga nas unidades de saúde. Em Pernambuco, o governador Paulo Câmara disse que está estudando medidas mais retritivas de circulação de pessoas. “Pontuamos as ações realizadas, as ações planejadas e ouvimos as ações que precisarão ser cada vez mais coordenadas diante da situação crítica que passa o nosso estado. Já agendamos ao longo dessa semana novas reuniões com os poderes para o anúncio de novas medidas”, destacou o governador nessa segunda-feira (4).

De acordo com o secretário estadual de Saúde, André Longo, o governo desenha e estuda o processo “para garantir que ele seja exitoso”. “Obviamente é muito difícil pensar no lockdown ou na chamada quarentena absoluta sem o apoio do governo federal e das Forças Armadas. Temos avaliado essa situação diuturnamente com o governador, secretários e técnicos para que possamos tomar melhores decisões para Pernambuco”, disse.

Fonte: Estadão

Diretoria Executiva da CONTEC

Últimas Notícias

Reunião entre CONTEC e Itaú trata da circular RP-52

Nesta quinta-feira (17), de forma virtual, a COE (Comissão de Organização dos Empregados) ITAÚ-Contec, coordenada pelo diretor da Feeb SC, Eduardo Israel,...

CONTEC e COE Santander debatem futuro bancário

Representantes cobram diálogo entre entidades sindicais e banco, encontro aconteceu em São Paulo Em São Paulo, o presidente da...

Informe Reunião COE Bradesco-CONTEC

O encontro ocorreu na quinta-feira (17), de maneira virtual escrito por Assessoria Sarah 18 de novembro de 2022

Lucro dos bancos sobe 20% e soma R$ 138 bilhões

Dados do Banco Central analisam os 12 meses acumulados até junho de 2022 e comparam ao mesmo período do ano anterior. Alta...

FELIZ DIA DAS CRIANÇAS

No dia 12 de outubro traga seu filho para viver momentos incríveis. Teremos touro mecânico, futsabão, cama elástica, pipoca,...