terça-feira, fevereiro 27, 2024

Lucro da Caixa sobe 41% e alcança R$ 2,6 bilhões no 2º trimestre

Caixa Econômica Federal registrou lucro líquido de R$ 2,6 bilhões no segundo trimestre de 2023, o que corresponde a uma alta de 40,9% na comparação com o mesmo período do ano anterior, segundo balanço divulgado nesta quarta-feira (16).

Em relação ao primeiro trimestre de 2023, houve uma alta de 36,8%. No semestre, o lucro foi de R$ 4,5 bilhões, crescimento de 3,2% em bases anuais.

O resultado foi influenciado pelo crescimento de 14,4% da carteira de crédito, na comparação anual, para R$ 1,062 trilhão.

O aumento do saldo foi influenciado pelos crescimentos de 15% em crédito imobiliário, 5,3% em
saneamento e infraestrutura, 9,6% em crédito comercial pessoa física, 11,8% em crédito pessoa jurídica,
principalmente nos segmentos de micro e pequenas empresas e 60,5% em agronegócio.

O saldo da carteira imobiliária finalizou o semestre com o valor de R$ 682,8 bilhões, enquanto o segmento de crédito comercial pessoa física encerrou junho com R$ 126 bilhões de saldo em carteira, com destaque para o crédito consignado, participando com R$ 102,4 bilhões de saldo (81,3% de toda a carteira PF).

No crédito comercial pessoa jurídica, o saldo da carteira encerrou junho em R$ 89 bilhões, tendo como destaque as linhas de capital de giro, com saldo de R$ 77 bilhões ao final do semestre. Houve crescimento de 41,6% nas linhas de capital de giro no primeiro semestre, de 66,9% em cartão de crédito e de 28% no crédito rotativo.

A inadimplência da carteira de crédito total fechou semestre em 2,79%, ante 1,89% em junho de 2022. “Excetuando-se o evento de inadimplência, de um cliente específico em saneamento e infraestrutura, o índice seria de 2,46%”, diz a Caixa.

O banco informou ainda que, por meio do Desenrola Brasil, alcançou mais de R$ 1,5 bilhão em dívidas negociadas para mais de 70 mil clientes, viabilizando a regularização de 89 mil contratos.

O balanço destaca ainda que as receitas de prestação de serviços somaram R$ 12,5 bilhões de janeiro a junho, alta de 3% em relação ao mesmo período de 2022. Destaque para o aumento de 29,1% em produtos de seguridade, além do crescimento de 6,5% em cartões de débito e crédito e de 5,4% nos serviços de governo.

Fonte: Folha de S. Paulo

www.contec.org.br escrito por Assessoria Igor 

Últimas Notícias

Imposto de Renda 2024: mudança na tabela progressiva afeta MEI? O que é DASN?

No início de fevereiro, o governo federal anunciou a atualização da tabela progressiva do Imposto de Renda (IR) com a isenção do pagamento para...

Desenrola das empresas: programa de renegociação de dívidas pode ter 8 milhões de beneficiados

Aproximadamente 6 milhões de microempreendedores individuais, além de outras 2 milhões de pequenas empresas que recolhem impostos pelo regime de tributação do Simples Nacional,...

Bancos não abrem no Carnaval

Agências bancárias de todo o Brasil não terão atendimento presencial na segunda-feira (12) e na terça-feira (13) de Carnaval. O funcionamento será retomado na Quarta-feira...

Relator no STF vota para permitir demissão de funcionário concursado de estatal sem justa causa

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou nesta quarta-feira para considerar constitucional a dispensa imotivada de empregado de...

CONTEC anuncia a criação do Conselho Contec Mulher

A Contec tem o prazer de anunciar a criação do Conselho Contec Mulher, uma iniciativa pioneira destinada a promover a igualdade de...