segunda-feira, julho 15, 2024

Lucro da Caixa sobe 41% e alcança R$ 2,6 bilhões no 2º trimestre

Caixa Econômica Federal registrou lucro líquido de R$ 2,6 bilhões no segundo trimestre de 2023, o que corresponde a uma alta de 40,9% na comparação com o mesmo período do ano anterior, segundo balanço divulgado nesta quarta-feira (16).

Em relação ao primeiro trimestre de 2023, houve uma alta de 36,8%. No semestre, o lucro foi de R$ 4,5 bilhões, crescimento de 3,2% em bases anuais.

O resultado foi influenciado pelo crescimento de 14,4% da carteira de crédito, na comparação anual, para R$ 1,062 trilhão.

O aumento do saldo foi influenciado pelos crescimentos de 15% em crédito imobiliário, 5,3% em
saneamento e infraestrutura, 9,6% em crédito comercial pessoa física, 11,8% em crédito pessoa jurídica,
principalmente nos segmentos de micro e pequenas empresas e 60,5% em agronegócio.

O saldo da carteira imobiliária finalizou o semestre com o valor de R$ 682,8 bilhões, enquanto o segmento de crédito comercial pessoa física encerrou junho com R$ 126 bilhões de saldo em carteira, com destaque para o crédito consignado, participando com R$ 102,4 bilhões de saldo (81,3% de toda a carteira PF).

No crédito comercial pessoa jurídica, o saldo da carteira encerrou junho em R$ 89 bilhões, tendo como destaque as linhas de capital de giro, com saldo de R$ 77 bilhões ao final do semestre. Houve crescimento de 41,6% nas linhas de capital de giro no primeiro semestre, de 66,9% em cartão de crédito e de 28% no crédito rotativo.

A inadimplência da carteira de crédito total fechou semestre em 2,79%, ante 1,89% em junho de 2022. “Excetuando-se o evento de inadimplência, de um cliente específico em saneamento e infraestrutura, o índice seria de 2,46%”, diz a Caixa.

O banco informou ainda que, por meio do Desenrola Brasil, alcançou mais de R$ 1,5 bilhão em dívidas negociadas para mais de 70 mil clientes, viabilizando a regularização de 89 mil contratos.

O balanço destaca ainda que as receitas de prestação de serviços somaram R$ 12,5 bilhões de janeiro a junho, alta de 3% em relação ao mesmo período de 2022. Destaque para o aumento de 29,1% em produtos de seguridade, além do crescimento de 6,5% em cartões de débito e crédito e de 5,4% nos serviços de governo.

Fonte: Folha de S. Paulo

www.contec.org.br escrito por Assessoria Igor 

Últimas Notícias

AGU vai usar inteligência artificial para revisar benefício negado pelo INSS, diz Messias

Um novo projeto prevê que a Advocacia-Geral da União, por meio de uma programa de inteligência artificial, revise uma negativa do INSS a um...

ONU adota primeira resolução global sobre inteligência artificial

A Assembleia Geral das Nações Unidas adotou nesta quinta-feira (21), por unanimidade, a primeira resolução global sobre inteligência artificial para incentivar a proteção de...

Trabalho forçado e exploração sexual movimentam mais de R$ 1 bi por ano em todo o mundo, diz relatório da OIT

A exploração sexual é uma atividade ilegal, execrável, visada, mas muito lucrativa. E responde por uma parcela significativa dos casos de...

Declaração pré-preenchida do IR 2024 começa em 15 de março

A declaração pré-preenchida do Imposto de Renda 2024, ano-calendário 2023, vai ser liberada pela Receita Federal a partir de 15 de março, quando...

Câmara aprova projeto que isenta de IR quem ganha até 2 salários mínimos

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira (12) um projeto de lei que isenta de Imposto de Renda quem ganha até...