terça-feira, agosto 16, 2022

Fundos de pensão de estatais têm rombo de R$ 24 bi, e governo vai brecar aportes extras

Os fundos de pensão de estatais voltaram a acumular déficit no primeiro trimestre deste ano, que chega a R$ 24,2 bilhões, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp). E isso após terem registrado um rombo de R$ 36,4 bilhões em 2020.

Pelas regras vigentes após a CPI dos fundos de pensão, em 2015, as entidades teriam que acionar um plano para equacionar o déficit com contribuições adicionais das empresas patrocinadoras e dos empregados. Ou seja, as estatais teriam que colocar dinheiro, juntamente com milhares de funcionários.

Mas, para evitar um desgaste político ao presidente Jair Bolsonaro a menos de cem dias das eleições, o governo deve impedir este aporte extra. O Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC), deve suspender, em reunião marcada para quarta-feira, a obrigatoriedade de acionamento de plano para correção do déficit apresentado pelos fundos em 2021.q

O CNPC regula o regime de previdência complementar, e o governo tem maioria no colegiado.

Fonte:Extra

www.contec.org.br escrito por Assessoria Igor

Últimas Notícias

NEGOCIAÇÕES CAIXA CAMPANHA SALARIAL 2022/2024

A segunda rodada de negociação desta Campanha Salarial de 2022/2024 aconteceu de  forma virtual,  junto à Caixa Econômica Federal sobre a Campanha...

Reunião COE Itaú discute os efeitos da reestruturação

A Comissão de Organização dos Empregados (COE) Itaú se reuniu na tarde desta quarta-feira  (20) com representantes do banco para discutir os...

Combate ao assédio foi tema da 1ª reunião de negociação com a Caixa

Foi realizada na segunda-feira passada (25), de forma virtual, a primeira rodada de negociações da Contec com a Caixa Econômica Federal sobre...

O impacto do assédio moral na vida do trabalhador

A depressão e a ansiedade costumam andar de mãos dadas e são considerados transtornos mentais comuns entre os trabalhadores. Nos dois últimos...

STF JULGA EXTINTAS AÇÕES CONTRA DECRETO DO VALE-REFEIÇÃO

Decretos que regulamentam leis só podem ter a legalidade analisada, segundo ministro Alexandre de Moraes O ministro Alexandre de Moraes,...